O Observatório de Aves da Mantiqueira (OAMa) é uma iniciativa não governamental e sem fins lucrativos para o estudo das aves brasileiras e seus habitats, com foco na Mata Atlântica. Recém-saído do ovo, o OAMa foi planejado em 2017 com o principal objetivo de auxiliar a preencher as lacunas no conhecimento ornitológico brasileiro e promover maior conexão entre ciência e conservação.

O que é um Observatório de Aves?

Diferentemente do que o nome pode dar a entender, observatórios de aves não são necessariamente apenas locais de visitação para observar passarinhos. Observatórios de aves nem mesmo precisam ter uma localização física, sendo, neste sentido, muito mais um conceito ou objetivo do que um espaço físico.

Observatórios de aves são, de forma simplificada, centros ou instituições que usam ciência empírica para o estudo das aves e do meio ambiente, geralmente de longa duração. É difícil saber o número total de observatórios atualmente ativos pelo mundo, uma vez que há grande diversidade de modelos, estruturas, objetivos e nomes usados por essas organizações. Um bom local para encontrar e conhecer organizações autodenominadas ‘Observatório de Aves’ é o portal de encontro on-line ‘birdobservatories.com’. Este portal on-line foi criado durante o primeiro encontro internacional de observatórios de aves em Falsterbo, 2014, para fortalecer a comunicação entre observatórios de aves pelo mundo, e conta com 95 membros registrados, incluíndo o OAMa! No Wikipédia encontramos uma lista de observatórios de aves que inclui quase 100 organizações de 12 países diferentes. Esta lista, porém, é ainda incompleta, já que não inclui o Brasil, por exemplo.

Há centenas de projetos, monitoramentos e estudos de aves ocorrendo atualmente no Brasil. Em grande parte, esses trabalhos são voltados para a produção de relatórios de impactos ambientais – documentos que muito raramente se tornam acessíveis ao cenário científico do Brasil. Os estudos científicos são em geral promovidos por pesquisadores e alunos de pós-graduação em universidades e institutos de pesquisa.

O conceito de observatório de aves é ainda bastante recente no Brasil,  onde o Observatório de Aves mais antigo tem hoje seus 4 anos apenas. O primeiro observatório de aves do Brasil foi criado em 2014, pelo Instituto Butantan em São Paulo (SP), e promove a passarinhada aberta ao público mensalmente por meio do projeto #vempassarinhar. Além do Observatório de Aves – Instituto Butantan existem hoje no Brasil também o Observatório de Aves da Fazenda Bananal em Paraty (RJ) e o Observatório de Aves da PUCRS, sediado em Porto Alegre (RS). O OAMa chega para somar a estas iniciativas, sendo — até onde temos conhecimento — o quarto Observatório de Aves estabelecido no Brasil.

Em todos os observatórios de aves do mundo sempre se encontra um pouco de ciência, educação e conservação; o que diferencia um observatório do outro é a proporção dessas atividades em suas prioridades e programas.

 

Nossa Missão, Visão e Objetivos

O Observatório de Aves da Mantiqueira é voltado para a pesquisa científica. Atuamos por meio de parcerias e promovemos atividades direcionadas à educação para fortalecimento da ciência.

Missão: Promover pesquisa científica de alto padrão na área de ornitologia e ecologia que auxilie a conservação de aves e habitats.

Visão: Criar e executar pesquisa científica e monitoramento de longo prazo sobre populações de aves e nos habitats utilizados por estas, e usar de colaborações e programas de educação para informar sobre nossa pesquisa e fomentar ações para a conservação.

Objetivos geral: Auxiliar a preencher as lacunas no conhecimento ornitológico brasileiro e promover maior conexão entre ciência e conservação.

Objetivos específicos:

  • Compreender a dinâmica de populações e comunidade de aves na Mata Atlântica

  • Aumentar o conhecimento sobre a história natural (ex. estratégias de reprodução, muda) das aves da Mata Atlântica

  • Compreender os efeitos das modificações ambientais (ex. fragmentação, mudanças climáticas) sobre comunidades e populações de aves da Mata Atlântica

  • Divulgar os resultados de nossas pesquisas de forma acessivel para pares científicos e público geral

  • Promover a conexão e a troca de saberes entre grupos e indivíduos interessados em ornitologia no Brasil

  • Promover aprimoramento profissional nas áreas de ornitologia e ecologia

  • Fortalecer a conexão entre pesquisa e a comunidade local

  • Realizar a comunicação entre pesquisa científica e tomadas de decisões para a conservação